» A Paróquia

Igreja Ortodoxa Ucraniana de Canoas – RS

Igreja Ortodoxa Ucraniana: espírito comunitário

A lgreja Ortodoxa Ucraniana Santíssima Trindade (Rua Protásio Alves, 460), fundada em 1952 por imigrantes ucranianos que vieram ao país fugindo da 2a Guerra Mundial, ainda nutre o mesmo sentimento de comunidade e é mantida por seus membros, sem nenhuma ajuda do governo.

Os imigrantes ucranianos, fundadores da igreja, chegavam ao Brasil em 1948, quando fugiam dos efeitos da 2a Guerra Mundial, que havia arrasado seu país natal. Aportaram no Rio de Janeiro, na Hospedaria Ilha das Flores, na Ilha das Flores, onde os Imigrantes recebiam tratamento médico, refeições, e de lá decidiam para que parte do Brasil iam migrar. Decidiram- se, então, por Canoas, devido ao frigorífico que aqui havia, e que oferecia hospedagem aos imigrantes. E, por aqui, em Niterói, aos poucos foram construindo sua própria igreja com a ajuda de todos da comunidade ucraniana. Quem tinha dinheiro doava para a compra de materiais, e quem não tinha ajudava na mão de obra. As mulheres ajudavam nas refeições e na organização dos festejos. Em 1952, a igreja já se encontrava pronta para realizar sua primeira missa que aconteceu no mês de agosto daquele ano.

Apesar de seguir as mesmas tradições cristãs, seus ritos e costumes possuem algumas peculiaridades, por exemplo: não seguem o mesmo Calendário Cristão atual, o Gregoriano. Eles seguem o Calendário Juliano, 13 dias atrasado em relação ao novo calendário, o Gregoriano. Além disso, no Natal, os membros vão diante das casas dos paroquianos cantarolar músicas natalinas, enquanto as famílias os esperam com a mesa da ceia já posta.

Tradição viva

Hoje, a igreja ainda mantém a tradição dos imigrantes, tendo alguns ainda vivos como membros, como o vice-presidente, Ivan Schernokuj, e alguns dos conselheiros Filhos destes imigrantes, como o presidente Sérgio Kopichenko. Muitos brasileiros integram a comunidade atualmente, e todos são bem-vindos nas celebrações.

Fonte: Jornal Niteroi - Ano I - Edição n 03 Canoas – RS,  setembro de 2011